Educação na tnuá: criar um ambiente saudável

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Por: Ricardo Czeresnia, Netzah 2013

A passagem do conhecimento adquirido à diante é um marco da natureza humana, é uma maneira tanto de propagar, quanto de difundir ideais. Isso significa que tanto para o ético quanto para o antiético foi feito uso dela. Para este, adotou-se o termo
doutrinação; enquanto para aquele, houve uma permanência filológica. A delimitação do que é chinuchi – do hebraico educativo – e do que não, é subjetiva, ou seja, não é preto no branco. Parte-se do pressuposto, defendido por Paulo Freire, de que a educação liberta o indivíduo, isto é, ensina-o a pensar, enquanto doutrinar estreita os seus horizontes, deixando-o alheio ao pensamento crítico. Tido isso como premissa, o papel de um educador é muito importante e difícil, e deve ser o mais abrangente possível para que não se implante dogmas vazios no educando, doutrinando-o.

A barreira entre a “lavagem cerebral” e o chinuchi é muito tênue e pode ser facilmente confundida. Mesmo a clássica instituição educativa, a escola, tomava e ainda toma atitudes doutrinantes, podava a imaginação e ceifava o livre pensar para que não
houvesse atrito com o status quo. Isso foi criticado pela banda Pink Floyd no seu álbum Another brick in the wall e no filme The Wall, que inspirou. Neles, a banda critica o modo industrial e massacrante da educação formal e mostra como muitas vezes o aluno é tratado como mais um tijolo igual aos outros, sem nenhuma diferença marcante. A doutrinação restringe a individualidade com o intuito de criar grandes massas a favor de
um ideal, no caso de Pink Floyd, apoiar cegamente o capitalismo em um tempo de Guerra Fria.

No decorrer da história, a postura de “lavagem cerebral” não foi somente adotada pela escola, mas também por instituições ideológicas, como a juventude nazista e comunista das décadas de 1930 e 40. Nesse contexto, surgiram ideologias radicais, tanto
para a direita, quanto para a esquerda; que buscavam a hegemonização do seu sistema, seja o nazifascismo ou o socialismo. Assim como as tnuot, esses movimentos buscavam a
propagação de uma ideologia, no entanto, diferente delas, sobrepunham-na aos valoreshumanistas e, por isso, levaram a dois dos piores genocídios que a humanidade já
presenciou, à Shoá e ao Stalinismo. Uma instituição chinuchi não pode colocar a ideologia acima de valores humanistas e aquelas que tomam partidos extremos têm que ser muito cuidadosas para que isso não aconteça.

A doutrinação tem o intuito de cegar o doutrinado para que não haja questionamento da causa a ser levada e cria uma parede maciça de blocos iguais entre si. Educar, por outro lado, de acordo com o filósofo brasileiro Paulo Freire, é das únicas formas de libertar, isto é, que por meio do método educativo é possível formar pessoas conscientes de suas escolhas e que não sejam facilmente manipuladas.

No contexto das tnuot, que são a terceira fonte educativa do chanich (sendo a primeira a família e a segunda a escola), é necessário formar chaverim conscientes de suas escolhas, preocupados com o bem comum e pessoas que aportem à sociedade. Para chegar a esse objetivo, é necessário criar um ambiente saudável para que seja possível levar aos fins humanistas que a tnuá propõe. O pluralismo é o posicionamento que mais pode aportar a isso, ou seja, que haja o mínimo possível de imposição de ideais de cima para abaixo, que podem levar à doutrinação do chanich. Dessa forma, cabe ao educador
mostrar um longo espectro de opiniões para que o chaver possa conscientemente se posicionar frente ao dilema.

O processo educativo, em suma, tem que proporcionar a libertação mental do educando, fazendo com que ele possa caminhar com os seus próprios pés e exercer a sua individualidade. Isso para que ele não seja mais uma peça inexpressiva e massificada de uma onda de ideais. O ambiente tnuati deve incentivar ao máximo que a imposição de um viés ideológico esteja em um segundo plano em relação à passagem de valores humanistas para que se crie chaverim éticos acima de suas posições políticas e com individualidade.

Leave a Replay

Sign up for our Newsletter

Ir al contenido
A %d blogueros les gusta esto: